24 de fevereiro de 2016

Mínimos Oratórios d'Água para Guardar Hojes

Cataratas do Niágara (Canadá) - Autoria desc.

9 - dos reservatórios -

Alojo hojes
desde as esfinges preparatórias
dos penedos.

Desde os flúmens minados nas regatas,

quando as cataratas
eram mais longe
que o despenhar da calma.

A espuma ainda espalma
noventa elmos emoldurados
nas quedas. Livres.

De onde estive
tudo se revira e se renova.
Fluido. Prova.

Porque eu liquido
 a antiga novena desgovernada,
para o equilíbrio do emblema.

É pela foz da lembrança que se revezam
essas rezas no poema:

raízes resignadas
em reservatórios.

De existir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário