25 de janeiro de 2016

Mínimos Oratórios d'Água para Guardar Hojes



5 - do Arrebol

Estabeleço conchas
para as solas
insulares

dos lugares de onde
acordo.

Estou a bordo
de não pertencer
tanto.

Trituro na pouca fome da boca
 o atento pão
molhado em espanto
e sal.

- sim, ainda há espanto -

Sou matinal de idas
e ondas.

No centro do café
enleio a lida e abro nos olhos
o jornal

para o gole ancestral de cada espera.

Tenho manhãs e unhas
arrancadas no escuro
fundo
das marés.

Pelo que sei
atravessei a ponte
 submersa
na ponta dos pés.

A nado, nácar e nada.

A parte mais solícita
dos mapas

era míope

mas anfitriava
de fé
toda a água

na sobrevida
da escalada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário