15 de março de 2012

Duplo Casulo

Nita Martins - Casulo



Nossa cláusula imperfeita
dilui-se sobre o pacto.
Feito o pequeno pássaro
caído do ninho,
o amor se enleia em aço falho;
troca a pele da culpa...
Ocupa a casa provisória dos enigmas.


Mas há uma solidão que inverte o mar.

Para onde vamos?
Abrandar as ondas se quebrarem por dentro.

Para onde vamos?
Colher os zimbros na chuva dos dezembros.

Para onde vamos?
Preparar o rumo das coisas desamadas.

-É vestígio de alguns salvar as borboletas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário