27 de dezembro de 2012

Naufrágio - Fotografia de Francisco Bom
Passada a tormenta
e os navios se foram...
com a beleza inexata,
própria dos naufrágios.
Foram-se como peixes
que apenas saltam
para não respirar um pouco
mas depois voltam ao seu lugar essencial.
Só que piores.

Não há sede capaz

de subornar o oceano.

Cada água é um exemplo
.

19 de agosto de 2012


Não tinhas o dom de partir.
Nem eu o de ficar.
Por isso os domingos estão fechados.
                                              Silence - John Henry Fuseli
Para tua extrema viagem.

Às vezes um pássaro melhora a nuvem
se o ceu vem de dentro.
Outras vezes, um semi-canto empalha chuvas
no chão dos olhos.

Mas tudo é vasto no silêncio.

A plantação de peixes no quintal,
os varais de uvas concentrando a tarde...

Tudo é verdade
se o gosto tem febre.

Na celebração da distância
só não se salva
o que não for de saudade,
pai.

23 de julho de 2012



Tenho tempos de não pertencer.
É sempre no começo do equívoco
quando as desculpas acumulam-se na espera
e solicito-me em retirada.
Tenho tempos de moldar o sal...
Limpar o meu quintal
e perceber que os limões amadurecem.
Eles nunca duvidam.

Os Cata-Ventos de Éolo

Miragem - Catarina Leite
Tempo de reiterar cavernas.
É teu inverno.

As ondas crescem
feito cabelos 
que o vento puxa a arrebentar.

O mar austero
sacode teu sono;
insana teus cães anoitecidos.
E teu medo é só a infância de qualquer perigo.

Quando o silêncio é imperfeito
deixa esse mugido extremo nas coisas não ditas.

Se acreditas agora, na súdita voragem
dessa viagem ao contrário,
nada mais te será estranho 
apesar do discernimento.
Exceto o manto das rajadas
sobre tua casa.

Golfos de paciência!
Golfos de paciência
não revogam caminhos.

Antes do pensamento
tua experiência se arrasta 
já sem duelos.

Tu e Deus
nos cata-ventos de Éolo.
Vossas ausências alinhadas.

Richard Marchand

16 de março de 2012

O CALOR

Miguel d'Hera - Desintegração do Sol

Estufam desertos na veia.
Canícula! Candeia!
Encontra o sol a estrela Síria.
O calor se amontoa nas vontades;
Deseduca a pele do dia.
Embaçam os olhos dos
espelhos.
Vermelhos redobrados
infestam-se de profecias.
Prefaciam o inferno.
Dorme...

                Hefestos...

15 de março de 2012

O Instante Retorcido

Vladimir Kush


Teu deus guardava um oceano
desconhecido:
a próxima casa.

O instante retorcido
no tempo de teu desgosto
retirou do acaso o rosto adocicado...
após noventa
e sete guerras
ou ilhas.

E teus animais exaustos...

Uma sensação
de tigres recostados
guardava o teu deus
e tu não sabias

reconstruir a jaula.

Duplo Casulo

Nita Martins - Casulo



Nossa cláusula imperfeita
dilui-se sobre o pacto.
Feito o pequeno pássaro
caído do ninho,
o amor se enleia em aço falho;
troca a pele da culpa...
Ocupa a casa provisória dos enigmas.


Mas há uma solidão que inverte o mar.

Para onde vamos?
Abrandar as ondas se quebrarem por dentro.

Para onde vamos?
Colher os zimbros na chuva dos dezembros.

Para onde vamos?
Preparar o rumo das coisas desamadas.

-É vestígio de alguns salvar as borboletas.

4 de março de 2012