26 de dezembro de 2011

Décima Primeira Revelação

Do Livro de Isólithus


Rosa de Jesus - Aquarela e gesso acrílico sobre papel artesanal
 O entulhar das noites me aceita.

Estreita a contínua averiguação
do nada.
Cada hora desabrigada
devolve seu recomeço.
... Gesso nas águas
destroncadas dos olhos.
Marulhos arrombam a casa
até a infância.
E essa insônia fechada
por dentro
e por fora.
Perfura.
Pensando que aprimora.

Do Livro de Isólithus

Décima revelação

 

Inundação - Teresa Martins

A chuva desprevine tua espera.
Já é noite
no corpo dos séculos
há um poema a nos cifrar;
Uma safra
... em solo ausente.
Enchente
a desproteger apresentações...
dispensa minha coragem.
Elide o desfecho
antes do mistério.
Há milênios
amplia nossa chegada.