2 de agosto de 2010

Humano



Transcender

diamantes de areia

que a vaidade esculpe

em homens feitos de nada.

Transcender

a culpa

do poema em coma.

Domar tua arrogância

com meu desprezo

e separar

nitidamente

o que nos cabe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário